Assembléias estão avaliando proposta de PLR conquistada pela FUP

Os trabalhadores do Sistema Petrobrás estão avaliando nas assembléias a nova proposta de quitação da PLR 2009, conquistada dia 22, no processo de negociação conduzido pela FUP. Nas unidades operacionais e administrativas representadas pelos Sindipetro-AM e Sindipetro-PE/PB, a proposta foi aprovada por mais de 90% dos votos. No Amazonas, foram 229 votos a favor da proposta e 04, contra. Em Pernambuco e na Paraíba, foram 61 votos a favor, 04 contra e uma abstenção.

No Paraná e em Santa Catarina, os trabalhadores da Repar e do Terminal de São Francisco aprovaram por unanimidade a proposta de PLR conquistada pela FUP. As assembléias prosseguem nos dois estados, nas bases de São Mateus do Sul, Paranaguá e Itajaí. Em Minas Gerais, os trabalhadores estão aprovando por ampla maioria a proposta, com 85 votos a favor e 10 contra.

Os trabalhadores das bases do Sindipetro Unificado de São Paulo também estão aprovando a proposta de PLR, com uma média de 86% de aceitação. Até o momento, foram 665 votos a favor, 84 contrários e 26 abstenções. As assembléias prosseguem até sexta-feira, 02.

Em Duque de Caxias, o resultado parcial das assembléias na Reduc e no Terminal de Campos Elíseos é de 529 votos a favor da proposta e 46 votos contrários. Na Bahia, o Sindicato dos Químicos/Petroleiros realizou a assembleia na porta da RLAM, na manhã desta terça-feira, 29/06. Por ampla maioria, os trabalhadores aprovaram os indicativos da FUP.  As assembléias prosseguem na quarta-feira, 30, na Fafen e Transpetro, além das bases do E&P.

No Norte Fluminense, o sindicato já computou o resultado de 34 das 46 plataformas da região, cuja parcial é de 586 votos a favor da proposta, 295 contra e 22 abstenções. Nas bases de terra, as assembléias tiveram início na tarde desta terça-feira, 29, com o grupo D e o administrativo da Transpetro, com resultados parciais de 26 votos a favor da proposta, 40 contra e 04 abstenções. A consulta aos trabalhadores no Norte Fluminense prossegue até quinta-feira, 01/07.

A data inicial de pagamento da quitação da PLR 2009 proposta pela Petrobrás é o dia 13 de julho para as bases onde os sindicatos assinarem o acordo até o dia 02 de julho.

Pauta econômica está sendo referendada

Em todas as assembléias realizadas até o momento, a categoria está referendando a pauta de reivindicações econômicas aprovada na II Plenafup e autorizando a FUP a estabelecer o processo de negociação com a Petrobrás e suas subsidiárias.

Negociação garantiu aumento de 12,43% no piso

Desde que a Petrobrás apresentou no dia 19 de maio a sua primeira proposta para quitação da PLR 2009, a FUP reagiu à tentativa da empresa de querer reduzir os valores dos trabalhadores com salários mais baixos. A pressão da Federação, cobrando uma nova proposta, além de forçar a Petrobrás negociar uma proposta que era tratada pela empresa como definitiva, garantiu um aumento de 12,43% no piso. 

Cerca de 40 mil petroleiros serão beneficiados pela nova proposta, dos quais 21.943 garantirão integralmente o aumento de 12,43% no piso. Esses trabalhadores receberão os mesmos valores conquistados na PLR 2008, após uma greve de cinco dias, em março do ano passado. Uma mobilização que também influenciou na negociação da PLR 2009, cuja conjuntura se mostrava desfavorável à categoria diante da queda de 24% do lucro da Petrobrás, em relação ao exercício de 2008, e do aumento de dois mil trabalhadores no efetivo da empresa. Ao forçar a Petrobrás a negociar, a FUP arrancou uma proposta de PLR mais justa, contemplando os trabalhadores com salários mais baixos.

 

 

 

 

 

About these ads

4 Responses to “Assembléias estão avaliando proposta de PLR conquistada pela FUP”


  1. 1 Rod setembro 20, 2010 às 12:25 pm

    A FUP ainda faz terrorismo com as bases passando esses editais que forçam os petroleiros e o pessoal do adm a ser massa de manobra deles.

    Companheiros, enquanto temos tempo vamos lutar, esse é o momento, temos que pressionar mais. É vespera de eleição e “eles” não querem respaldo negativo pro PT. Essa reunião sábado com os “dirigentes da FUP” não pode ser determinante, eles estão jogando conosco.

    Façamos um movimento contra esses dirigentes que vão mais pelo partido do que pelos companheiros, sejamos contra a proposta, há muito ainda por resolver isso não é vitória.

    Cadê a resolução dos aposentados?
    Cadê a AMS pros pais?
    Cadê o programa o incentivo universitário pro petroleiro?
    Cadê a distribuição justa da PLR?

    se continuarmos assim daqui a alguns anos vamos perguntar cadê a Petrobrás?

  2. 2 Claudio Nunes julho 11, 2010 às 12:02 pm

    No Sindicato NF (Bacia de Campos) aprovaram a PLR. Infelizmente neste ano as regras mudaram.

    Antes os votos dos colegas da Petrobras da Bacia eram somados com os colegas da Transpetro (TECAB).

    Agora resolveram “separar” a votação e a base de Cabiúnas (TECAB) foi a única que não irá receber a PLR.

    A decisão de Cabíunas de “rejeitar” a PLR foi influenciada por colegas que através da CIPA tem feito a cabeça dos mais novos e no momento das assembleias os votos dos colegas da transpetro e os colegas da petrobras “cedidos” foram computados em um bolo só.

    Porém os mesmos que influenciaram na votação e votaram contra, digo colegas da Petrobras “cedidos”, já conseguem ver nos “lançamentos futuros” dos bancos Real/Brasil o valor da PLR a ser creditada e nós da transpetro, a sub, estamos chupando dedos.

    O clima está muito ruim, tendo atritos entre colegas dentro do terminal, reuniões fora do terminal comadanda pela FNP que está mais para colocar lenha na fogueira do que para resolver o impasse. E o sindicato NF que não usa o bom senso para resolver esta questão, preferindo que a base se humilhe usando um abaixo assinado para provocar novas assémbleias.

    Espero que tenhamos um desfecho menos penoso para todas as partes.

  3. 3 Jorge julho 1, 2010 às 12:51 pm

    Em Santa Catarina foi UMnânime. Até porque ninguém recebeu o edital.

    Valeu nossos dirigentes!!

    • 4 Douglas julho 27, 2010 às 7:07 pm

      Exatamente UMnânime, o Sindipetro PR-SC em Santa Catarina está às traças… Não recebemos Edital, a assembleia de São Francisco do Sul só aconteceu em Joinville… um descaso total.
      Até spam eleitoreiro de um tal de Roni estamos recebendo pela lista de distribuição de mensagens do sindicato… se até nisso há desordem, imagina o resto.

      A explicação?
      São várias…
      * O mov. sindical virou pelego do governo;
      * A diretoria deste sindicato não dá conta;
      * Os empregados já perderam a paciência com o sindicato e não estão nem aí;
      E por aí vai…


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





 

Este é um espaço reservado para denúncias de práticas antissindicais, assédios e ataques a direitos.

JP no Twitter

Estatísticas

  • 94,330 hits

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: