Rejeitar!

Rejeitar a segunda contraproposta apresentada pela Petrobrás e intensificar as paralisações surpresa que estão sendo divulgadas às vésperas do movimento. Estes são os principais  indicativos da direção da FUP, seguindo a estratégia de campanha definida pelo  Conselho Deliberativo. As assembléias tiveram início na quarta-feira, 21, e prosseguem  até o dia 29 de outubro. Em Minas Gerais, os trabalhadores da Regap  já rejeitaram a contraproposta. O mesmo está acontecendo no Rio Grande do Norte e  no Amazonas. Nas demais bases da FUP, as assembléias começam no início da semana.  Em menos de um mês, a Petrobrás teve a coragem de apresentar à categoria duas  contrapropostas inaceitáveis, ignorando a pauta dos trabalhadores. Além de não propor nada em relação ao cancelamento das punições, a empresa sequer se dignou a responder as principais reivindicações sociais, seja em relação à ampliação dos benefícios ou à melhoria das condições de trabalho. O RH está tratando um acordo de dois anos, que é estratégico para os petroleiros, como se fosse algo meramente econômico. A FUP já deixou claro que não assinará o acordo, enquanto houver trabalhadores punidos em função da greve de março. Além disso, é inadmissível que a Petróbrás tente atropelar, deliberadamente, a pauta de reivindicações da categoria, justamente em um momento em que apresenta resultados excepcionais e está prestes a crescer muito mais ainda com a exploração do pré-sal.

Anúncios

0 Responses to “Rejeitar!”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





 

Este é um espaço reservado para denúncias de práticas antissindicais, assédios e ataques a direitos.

JP no Twitter

Estatísticas

  • 149,214 hits

%d blogueiros gostam disto: