Livro conta a história do mensalão que não está na mídia conservadora

A leitura do recém-lançado livro A Outra Tese do Mensalão, da Editora Manifesto, é como respirar ar puro em tempos soturnos de tanta pressão da mídia conservadora sobre o julgamento do mensalão. De autoria de Antônio Carlos Queiroz, Lia Imanishi Rodrigues e Raimundo Rodrigues Pereira, o livro pretende ser uma revisão do caso.

Como é explicado na apresentação, “este livro pretende ser uma espécia de revisão da história do mensalão, o grande escândalo político do primeiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva”. Com 159 páginas, o trabalho traz a republicação de quatro artigos. Os dois primeiros, “Com a faca no pescoço. Ou sem a faca?” e “Sete anos de escândalo”, ambos de fevereiro deste ano, publicados na revista mensal Retrato do Brasil, o terceiro, “o PT no seu labirinto”, de setembro de 2005, no início do escândalo, da semanal Carta Capital e o quarto, “a saga de Carlos Ramos”, de junho último, também da Retrato.

O livro organiza e reconta a história, dá uma visão panorâmica das disputas eleitorais, escândalos, corrupção e caixa dois desde as primeiras eleições diretas, em 1989, vencida pelo depois cassado Fernando Collor de Mello, entra no financiamento de campanhas dos tucanos, passa pela CPI do Banestado e os paraisos fiscais, reconta os vaivéns de Roberto Jefferson, disseca a relação das agências de publicidade, bancos, dívidas, acordos partidários, pagamentos com caixa 2 e finaliza com a CPI do Cachoeira. Como são reportagens, os textos primam pelo gosto da boa leitura.

São relembradas passagens esquecidas do consumo diário dos jornais e se aponta a atuação da mídia conservadora, que se transformou em partido diante da fragilidade e das derrotas da coligação PSDB/DEM. Depois de lido, se transforma num manual para ser consultado, como, por exemplo, o que eram os adiantamentos de verba publicitária ou o comportamento do publicitário Duda Mendonça. É possível comparar também os montantes envolvidos em cada escândalo e quanto os partidos receberam de doações oficiais nas campanhas.

Do começo ao fim, o livro faz o embate entre as duas duas teses postas no julgamento, a de compra de votos e partidos com dinheiro público no tachado “o maior escândalo do  primeiro mandato do governo Lula” ou o uso de empréstimos que irrigaram um caixa 2 para pagamento de dívidas eleitorais nas alianças partidárias que levaram à vitória de Lula, em 2002.

Lançado em 2 de julho, em processo de distribuição para bancas e livrarias, o livro pode ser adquirido por R$ 25 pelo site http://www.oretratodobrasil.com.br ou pelo telefone 031 3281-4431.

Fonte: Rede Brasil Atual

0 Responses to “Livro conta a história do mensalão que não está na mídia conservadora”



  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





 

Este é um espaço reservado para denúncias de práticas antissindicais, assédios e ataques a direitos.

JP no Twitter

Estatísticas

  • 140,306 hits

%d blogueiros gostam disto: