A gente quer comida, educação, trabalho, organização, lazer e arte

O 12 de agosto é Dia Internacional da Juventude. A celebração desta data foi aprovada na Assembleia Geral da ONU em 1999. Para além da mera comemoração, este dia tem o objetivo de chamar a atenção para as condições enfrentadas pela juventude, que muitas vezes é foco de exploração do mercado de trabalho, com dificuldades de acesso à educação, política, cultura e ao primeiro emprego.

Mais do que um dia para celebrar, entidades dos movimentos sindical, sociais e populares vêm reivindicando que esta data sirva para dar visibilidade às lutas da juventude ao redor do mundo, com a realização de manifestações, debates e atos públicos em defesa dos direitos da juventude.

No Brasil, o tema da juventude vem se consolidando nos últimos anos como uma questão de relevância pública de grande parte dos movimentos, entidades e formuladores/as de políticas, tendo conquistado avanços significativos, tais como a criação da Secretaria Nacional de Juventude do Governo Federal, a aprovação da Emenda Constitucional 65 e a elaboração da Agenda Nacional de Trabalho Decente para Juventude. A PEC 65 incluiu a menção do jovem no texto constitucional que trata dos interesses da família, da criança, do adolescente e do idoso. Dessa forma, passou a ser dever do Estado assegurar aos jovens políticas relativas a direitos, como educação, lazer, profissionalização e proteção contra a exploração, negligência e violência. A Emenda obriga a criação do Estatuto da Juventude e o Plano Nacional da Juventude.

O movimento sindical petroleiro busca desenvolver a organização de sua juventude. Durante a III Plenária Nacional da FUP, realizada de 02 e 05 de agosto, em Porto Alegre-RS, os/as jovens delegados e delegadas elegeram uma Comissão Coordenadora que vai viabilizar o 1º Encontro Nacional da Juventude Petroleira Fupista. O principal objetivo será discutir a inserção da juventude petroleira no movimento sindical, a fim de tornar os sindicatos mais atrativos aos jovens.

As primeiras ações já estão em andamento. Todas as quartas-feiras, a partir das 21 horas, os/jovens petroleiros e petroleiras se reúnem no grupo Coletivo Juventude Petroleira, criado no Facebook, para debater temas de seu interesse. Uma grande campanha de sindicalização e de formação política-sindical em todos os sindicatos de petroleiros(as) filiados à FUP é o próximo desafio da piazada de luta.

Tudo o que foi relatado neste texto comprova que a juventude não está na inércia. Os/as jovens estão na luta por seu espaço e reconhecimento na sociedade.

Fonte: Sindipetro PR/SC

Anúncios

0 Responses to “A gente quer comida, educação, trabalho, organização, lazer e arte”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





 

Este é um espaço reservado para denúncias de práticas antissindicais, assédios e ataques a direitos.

JP no Twitter

Estatísticas

  • 145,911 hits

%d blogueiros gostam disto: