Archive for the 'Petros' Category

FUP realiza capacitação básica de Previdência e Governança Corporativa em Entidades Fechadas de Previdência Complementar

A Federação Única dos Petroleiros, através de sua assessoria atuarial e previdenciaria Rodarte Nogueira, realizou curso de capacitação na área Previdenciaria e de Governança Corporativa.

Entre os participantes alguns jovens petroleiros, comprovando que o interesse em fiscalizar e acompanhar nosso fundo de pensão não é exclusivo dos trabalhadores aposentado.

Confira abaixo a opinião de três dos participante.

“A qualificação dos trabalhadores, que estão iniciando no mercado de trabalho, a respeito de Previdência é fundamental. Esta é uma forma de nos tornarmos capazes de formular nossas próprias opiniões a respeito do assunto. É necessário que a FUP difunda essa discussão oferecendo mais cursos nas bases, pois a Petros pertence aos seus participantes.” Gédson (Sindipetro NF)

“O participante de um Plano de Previdência tem como premissa um futuro confortável, no entanto esse conforto dependo do plano atingir seus objetivos financeiros. Em razão disto os participantes devem constantemente procurar informações e fiscalizatem a gestão de seus recursos” Urpia (Sindipetro Unificado Bahia)

“A participação de novos trabalhadores nos assuntos relacionados a Petros é importante para todos. Os novos pois nosso futuro depende do sucesso do plano, e temos que acompanhar de perto para que isso aconteça, os mais experientes pois a estabilidade do plano vem de novos participantes e que estes aprendam com os erros do passado para que o Plano continue se recuperando e crescendo. Nosso sindicato, junto com a FUP, acerta em  expandir esse conhecimento” Alexandre Alves (Sindipetro PR/SC)

Juventude presente no curso: Gédson (NF), Urpia (BA) e Alexandre (PR/SC)

Juventude presente no curso: Gédson (NF), Urpia (BA) e Alexandre (PR/SC)

Petros reduz taxa de administração de 6% para 4% conselheiros eleitos votam contra

A ANAPAR – Associação Nacional dos Participantes de Fundo de Pensão destacou no seu boletim 318 a posição dos Conselheiros Eleitos pelos participantes para a Petros, apoiados pelos sindicatos divisionistas (Yvan Barreto, Paulo Brandão, Ronaldo Tedesco) que votaram contra a queda da taxa de administração.

Fica a pergunta da categoria: Os interesses de quem está sendo defendido?

Confira o Boletim da ANAPAR:

A PETROS reduziu a taxa de administração de seus planos de benefícios, de 6% para 4% sobre as contribuições pessoais e patronais. A redução foi proposta pela Diretoria de entidade e aprovada pelo seu Conselho Deliberativo, a partir de análise de projeção de receitas e despesas elaborada pelas áreas técnicas da entidade. Esta redução deve ser comemorada pelos participantes pois implica um custo menor para o participante e, nos planos de Contribuição Definida ou Variável, permite maior acúmulo de reservas, garantindo ao participante um benefício maior.

O principal patrocinador da PETROS é a Petrobras, mas a entidade é multipatrocinada e administra vários planos de benefícios, inclusive o Anaparprev, plano instituído pela Anapar. A redução da taxa de administração vale para todos os planos.

A redução da taxa de administração do Anaparprev foi decidida pelo Conselho Deliberativo no início do mês de agosto. Três conselheiros eram favoráveis e outros três, contrários à redução, e a pauta foi decidida pelo voto de qualidade, do presidente do Conselho indicado pela Petrobras. Infelizmente, um assunto de tamanha importância foi decidido por um mecanismo que é combatido por todos os participantes e suas entidades de classe.

Outro aspecto constrangedor acompanha esta decisão: votaram a favor da redução os conselheiros indicados pela patrocinadora e contra a redução os conselheiros eleitos pelos participantes, justamente aqueles a quem estes deveriam defender. Dentre os conselheiros eleitos, há associados fundadores da Anapar.

A Anapar lamenta o voto dos companheiros.

Fonte: Boletim ANAPAR 318

Petroleiros se mobilizam pela 1ª Conferência de Comunicação do Norte Fluminense

Cerca de 20 pessoas participaram do encontro na tarde de sábado, no teatro do Sindicato dos Petroleiros em Macaé da discussão com objetivo de iniciar as mobilizações para a 1ª Conferência de Comunicação do Norte Fluminense.

Com a presença de uma representante da Federação Nacional dos Jornalistas Sônia Gomes e de outra do Fórum de Nacional de Democratização da Comunicação, Beth Costa. Durante três horas os profissionais da comunicação da região puderam esclarecer dúvidas sobre os caminhos para a CONFECOM-NF a partir do tema: “Que Conferência de Comunicação queremos”.

A abertura da atividade foi feita pelo diretor do Sindipetro-NF Valdik Oliveira, que reafirmou a disposição do Sindicato dos Petroleiros em apoiar e discutir as questões da comunicação no Brasil. “A comunicação brasileira deve ser discutida e nós queremos participar deste que é o primeiro momento que a população do Brasil poderá dizer o que pensa da comunicação”, disse o diretor.

Logo após, Marcel Silvano, representando a Atracom – Associação dos Trabalhadores em Comunicação de Macaé deu as boas vindas às duas convidadas e fez um breve histórico desta mobilização macaense e ainda associou a crise de representação política do Brasil à necessidade de outra comunicação. “Sabemos que esta discussão está se desenvolvendo no país há algum tempo. Mas aqui, o debate começou a tomar forma após a decisão sobre o diploma, que não é mais obrigatório para o exercício da profissão. Mas em momentos como o que vivemos, especialmente essa última semana, a crise de representação, é fundamental pensarmos uma comunicação plural, democrática e que garanta liberdade de expressão”, pontuou Marcel. O jornalista Vitor Menezes, de Campos veio par dizer como andam as mobilizações por lá. “Estamos mobilizando, tivemos um encontro como esse e entendemos que é necessário discutir regionalmente a comunicação, por isso estaremos empenhados na conferência do Norte Fluminense. Não dá mais para tratar a região separada”, disse Vitor que também é professor.

Com a palavra, a representante da Fenaj Sônia Gomes disse que o esforço dos movimentos sociais é que a Conferência seja com todos os setores envolvidos, trabalhadores e sociedade civil, governo e iniciativa privada, mas essa proposta tem dificuldades nacionalmente. “As associações de proprietários têm se esforçado para não deixar a conferência acontecer, mesmo após decreto do governo convocando. Agora se retiraram da preparação da Conferência”, informou.

Já Beth Costa do Fórum Nacional de Democratização da Comunicação trouxe as experiências da preparação a nível nacional e estadual e ressaltou que a conferência está mobilizando os movimentos sociais de todo o país que querem a comunicação mais regionalizada, democrática e plural. Falou da necessidade de discutir a função das TV´s públicas, da criação de conselhos de comunicação social em âmbitos municipal, estadual e nacional e ainda o papel das rádios e tv´s comunitárias para a sociedade. “Há todo um esforço por parte d sociedade civil e do Governo Federal para a realização desta conferência. Ela vai acontecer, já tem datas marcadas, porém é fundamental que todos participem inclusive o setor privado. Às vezes não avançamos porque não há a discussão necessária e correta, esse é o momento”, falou Beth.

Uma deliberação do encontro foi que a Comissão Pró-CONFECOM/NF procurará o Prefeito de Macaé para convocar a Conferência Municipal, visto que a vontade de todos é realizá-la na cidade.

O que é a Conferência de Comunicação?

A 1ª. Conferência de Comunicação do Norte Fluminense acontece nos dias 11 e 12 de setembro em Macaé, em local ainda a ser confirmado. O objetivo da Conferência é aprofundar o debate e reflexão sobre a reestruturação das leis que regem a comunicação no Brasil, há muito não aplicadas e obsoletas, discutir a questão das concessões de rádio e Tv, a democratização nos meios de comunicação, canais comunitários, Tv digital, internet, telecomunicações, construção e consolidação de políticas públicas de Comunicação locais, estaduais e nacionais, entre outros temas.

Na Conferência também serão eleitos de delegados para participar da Conferência Estadual e depois da Conferência Nacional de Comunicação convocada pelo Governo Federal para os dias 1, 2 e 3 de dezembro em Brasília.

Fazem parte da Comissão Organizadora da 1ª. Conferência de Comunicação do Norte Fluminense a Associação dos Trabalhadores em Comunicação de Macaé, o Sindipetro-NF, Associação de Imprensa Campista, Pastoral da Comunicação de Macaé, Fórum Nacional de Professores de Jornalismo e Mandato do Vereador Danilo Funke.

Fonte: Imprensa do Sindipetro NF



 

Este é um espaço reservado para denúncias de práticas antissindicais, assédios e ataques a direitos.

JP no Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Estatísticas

  • 152,469 hits